O EVANGELHO DA AUTOAJUDA NÃO LEVA A DEUS  


Se há algo que me causa grande incômodo nas pregações modernas é o seu teor de abstração. Não foram raras as vezes que ouvindo algumas (quando minha paciência me permitiu ir até o fim) fui levado a me questionar qual seria a conexão delas com a vida real. Sacos de palavras vazias, fluxo de ideias que não fazem sentido e nem mesmo se sustentam nas Escrituras. 
Parece que muitos crentes já se renderam a uma fé abstrata, que não causa transformação. A religião para eles é um ópio cuja única utilidade é permitir a fuga da realidade, e não sua alteração. Um crente nesse estado se assemelha à pessoa que bebe para esquecer seus problemas. O culto, então, torna-se um lugar para se fixar mentiras aceitáveis – com música e tudo – com o objetivo de entorpecer o intelecto a fim de se evitar o contato com aridez da vida. Mesmo sabendo que fracassará no dia seguinte, ele prefere se apegar a clichês que lhe fornecerão conforto rápido. 

Para isso servem as pregações de autoajuda tão em voga hoje. Elas mentem em suas afirmações (você é bom; comerás o melhor desta terra; o melhor de Deus…) e entregam um produto falso: um otimismo que não resiste ao primeiro fracasso. Dar ouvidos a esse tipo de mensagem é ter como amiga a decepção. O evangelho nos leva à companhia de Deus (Mt 11:28-30).

O salmo 34 é um exemplo de que o exercício da fé resulta em ações práticas e experiências verdadeiras. Jamais em engodo. A julgar somente pelos tempos verbais que Davi utiliza para descrever suas experiências, a grande mensagem que salta desse salmo é a certeza que a fé sempre alcança o favor de Deus (Hb 11:6b). Enquanto a busca por autoajuda – numa pregação abstrata – promove a fuga da realidade, a fé te faz encará-la com coragem. 

Quando buscou a Deus, Davi obteve resposta. Seus temores foram cancelados (ao invés de postergados por um otimismo barato promovido por clichês) e suas angústias eliminadas. Daí, portanto, resultou o verdadeiro louvor que ele menciona na abertura de seu cântico. E esse louvor é contínuo como o é suas experiências com a graça de Deus. 

Como conclusão, ele faz uma convocação a uma fé concreta. Porque assim tem de ser. “Provai e vede”. Isto é, abandone uma fé que prefere ser enganada com mentiras religiosas e experimente confiar em Deus. Eu termino com algumas observações sobre esse ato duplo. 

Primeiro, uma fé autêntica sempre se volta para Deus em busca de auxílio. Ele é tanto o objeto da nossa fé quanto a fonte de toda graça. Não está na experiência, no acúmulo de conhecimento ou no grau de serviço a graça que nos permite encarar os dias maus. Está somente em Deus. E a fé traz isso porque ela nos faz vê-Lo melhor. E em vê-lo como Ele é reside o verdadeiro descanso da alma. 

“Olhai para mim e sereis salvos, vós, todos os termos da terra; porque eu sou Deus, e não há outro.” (Isaías‬ ‭45:22‬)

Segundo, a fé se volta para Deus por meio de ações simples: buscando e clamando. Isso denota dependência e comunhão. A verdadeira fé abre mão de espiritualidade vazia. Ela nega qualquer eficácia em decretos e declarações ditas proféticas como artimanhas para mudar o quadro. Porque o que ela mostra de imediato é que todo poder está nas mãos de Deus. Por isso só indo a Ele. 

Por fim, ela nos assegura que a bondade de Deus não é mero título de livro ou ficção. Sim, Deus se importa conosco e com nosso bem-estar, mesmo que dele sejamos privados momentaneamente, para o crescimento da nossa fé. Sendo Deus perfeitamente bom, Ele move suas mãos para nos comunicar seus bênçãos. Misericórdia, providência, compaixão e sustento são alguns exemplos que saltam dos textos e tornam-se realidade à medida que caminhamos com Ele. Por isso, a constatação de Davi não poderia ser diferente: 

“…mas aqueles que buscam ao Senhor de nada têm falta.” (Salmos‬ ‭34:10‬)‬‬

O evangelho não consiste em mentiras para sustentar uma felicidade fingida, que você admite não existir. Muito menos um conjunto de teorias para te convencer que a vida é inútil e que você precisa admitir isso. Pelo contrário, é a única forma de ter esperança em meio ao caos. E o melhor: ele afirma que você pode, agora mesmo, desfrutar isso. “Provai e vede”.

Anúncios

Sobre Blog do Lino
Sou filho de Deus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: