Comentário no Salmo 1º – Conclusões e Aplicações


salmo1-2Porque o SENHOR conhece o caminho dos justos; porém o caminho dos ímpios perecerá.

Chegamos ao último versículo desse precioso salmo com a terceira descrição da colossal diferença que cerca a vida do justo e do ímpio. E reside em uma palavra nesse versículo a chave para finalmente compreendermos a superioridade da vida do justo de Deus.

Precisamos ter claro em mente o completo significado da palavra “conhecer”. Segundo John Stott, em seu livro A Mensagem de Romanos, “no hebraico o verbo ‘conhecer’ expressa muito mais do que mera cognição intelectual”. Isto é, ao afirmar que Deus nos conhece, a bíblia não está limitando esse conhecimento a informações simplórias sobre nossa vida, mas há “um relacionamento pessoal de cuidado e afeição. Portanto”, Stott conclui, “se Deus ‘conhece’ as pessoas, ele sabe o que se passa com elas (Salmo 144:3); e quando se diz que ele conhecia os filhos de Israel no deserto, isto significa que ele cuidava e se preocupava com eles (Oséias 13:5)”.

Concluindo, qual a grande verdade que podemos extrair desse último verso? Certamente que contamos com a doce graça de Deus e sua contribuição por todo o tempo que vivemos. Ele é o Todo-Poderoso e, portanto, podemos nos achegar a Ele com confiança sabendo que ele pode nos ajudar; e mais, podemos contar com seus cuidados, com seu amor e proteção para todas as demandas da vida. E quantos aos ímpios? O verso também é claro: o seu caminho perecerá.

Que privilégio! Que segurança! Que vida! Como é possível ainda, depois de ler o Salmo 1, cairmos no erro de levantar uma comparação fútil entre a vida que temos em Deus com a vida que vive o ímpio? Quem pode desfrutar de maiores bênçãos que o justo desfruta?

Se esta não é a tua vida ainda, caro leitor, não perca mais tempo. Vá à Deus. Ele tem a vida, Ele é a vida. Em sua presença há abundância de alegria (Salmo 16).

Aplicações

  1. Se a vida com Deus é bem-aventurada, então por que cogitar em não vivê-la? Se há, neste tempo e em toda eternidade, maravilhas e inefáveis promessas, então porque recusá-las? Não espere mais um segundo. Peça ao Senhor que vivas a vida que está em Jesus.
  2. Se a vida do justo é infinitamente superior, que proveito há em comparar-se ao ímpio que prospera em seu caminho? Procures conhecer melhor e desfrutar a vida que nos oferece Jesus. Além do mais, melhore o teu conceito de prosperidade. Não veja a prosperidade como o mundo vê, mas como Deus vê. E prosperidade é isso: ter mais do que nos é necessário, saber que tudo em nossas vidas contribuirá para o nosso próprio bem.
  3. Se a vida do justo é como árvore plantada junto a ribeiros de águas, cujos frutos dão na estação própria, então razão suficiente tu tens para descansar e confiar que, no tempo de Deus e conforme Sua vontade, as coisas acontecerão. Não há motivos para pavor ou medo. “O Senhor conhece o caminho dos justos”.

Que este salmo jamais saia das nossas mentes, bem como suas preciosas verdades.

 

Acesse a Série completa AQUI

Anúncios

Sobre Blog do Lino
Sou filho de Deus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: