O Segundo Propósito do Evangelismo: Salvar os eleitos de Deus


Evangelismo

Paulo não trabalhou sob a idéia de que ele foi tentar salvar todas as pessoas. Ele declarou…

2 Timóteo 2:10 – Por isso, tudo suporto por causa dos eleitos, para que também eles alcancem a salvação que está em Cristo Jesus, com glória eterna. 

Paulo entendeu que seu ministério era por causa dos eleitos de Deus, que eles poderiam obter a salvação que está em Cristo Jesus. Essa deve ser a nossa ênfase evangelística. É nosso dever proclamar Cristo e deixar os resultados com Deus. Parece que muitos calvinistas adquiriram sua teologia de evangelismo durante seus dias de arminianos e nunca se livraram completamente dela. Apesar de confessarem que Deus, desde a eternidade, escolheu e predestinou para Si mesmo indivíduos para salvação, ainda, em sua doutrina de evangelismo, eles efetivamente negam isso. Eles supõem que Deus, no fundo, ama todos os homens sem exceção e quer que todos eles sejam salvos.

Mas nossa proposta evangelística não pode ser divorciada da doutrina que confessamos. O propósito salvífico de Deus no evangelismo é salvar aqueles quem Ele determinou salvar, a saber, Seus eleitos. É isso o que o apóstolo confessa em 2 Timóteo 2:10 e isso deveria ser nossa proposta também. Quando nós buscamos salvar todos sem exceção, nós mesmos nos encontramos em oposição à revelada vontade de Deus em salvar somente seus eleitos.

Nosso senhor, também, restringiu seu ministério de salvação aos eleitos quando Ele disse:

Mateus 15:24 – Ele respondeu: “Eu fui enviado apenas às ovelhas perdidas de Israel”.

É qualquer pessoa não salva a “ovelha perdida” de Cristo? Obviamente que não, pelo que o nosso Senhor Jesus disse aos fariseus que eles não pertenciam às suas ovelhas…

João 10:26 – mas vocês não creem, porque não são minhas ovelhas.

Os fariseus não eram Suas ovelhas perdidas porque eles não eram ovelhas de Cristo! Na parábola do bom pastor, que deixou noventa e nove ovelhas para encontrar a que se perdera (Mt 18:12; Lc 15:4), a ovelha perdida indubitavelmente era uma das ovelhas do pastor. Por isso o pastor foi buscá-la. Mas os fariseus não eram ovelhas de Cristo.

Eu reconheço completamente que nós não temos meios de saber quais incrédulos foram escolhidos por Deus e quais não foram. A escolha eletiva de Deus é um segredo cuidadosamente escondido até o dia em que a pessoa prove ser uma eleita confiando em Cristo, ou prove ser reprovada para morrer na incredulidade.

Eu não estou dizendo que nossa abordagem feita ao incrédulo eleito deva ser de alguma forma diferente da abordagem feita ao incrédulo não eleito. Como poderia ser, uma vez que nós não podemos distingui-los?

O que eu realmente proponho, contudo, é que o evangelismo fiel não nos exige acreditar que Deus quer que todos os homens sejam salvos. Nós podemos ser entusiastas, compassivos e cuidados sem supor que o amor salvífico de Deus seja de propósito universal.

Existem muitas razões pelas quais o evangelismo bíblico não pode ser motivado por um desejo de ver todos os homens salvos…

Em primeiro lugar, essa motivação negaria a proposta declarada de Deus em salvar alguns e não todos.

Segundo, isso negaria o ensino Bíblico do amor eletivo de Deus. Aqueles a quem Deus ama, ele escolhe para a salvação (Efésios 1:4-5; Tessalonicenses 2:13). Aqueles a quem Deus ama, ele redime pelo sangue de Cristo (Efésios 5:25). Aqueles quem Deus ama, ele vivifica por Seu Santo Espírito (Eférios 2:4-5). Aqueles a quem Deus ama nunca serão separados do Seu amor (Romanos 8:35-39). Podem algumas dessas coisas serem ditas sobre o não eleito?

Terceiro, isso não deixaria lugar para imprecações contra os ímpios e anularia passagens tais como Apocalipse 6.10:

Eles clamavam em alta voz: “Até quando, ó Soberano santo e verdadeiro, esperarás para julgar os habitantes da terra e vingar o nosso sangue? “. 

Quarto, isso resultaria em amargo desapontamento, uma vez que Deus não desejou salvar todos os homens e, de fato, muitos serão condenados ao inferno. O que será do nosso amor por aqueles que queimam no inferno? Haverá lágrimas derramadas no céus por eles?

Eu imagino que, humanamente falando, nós temos de nos preocupar em amor com os outros e, conhecendo o terror do inferno (2 Co 5:11), nós nunca desejaríamos que alguém fosse para o inferno. Também, nós nunca podemos nos esquecer de nossa própria pecaminosidade e a insuperável misericórdia de Deus por nós. Não podemos ser tomados por orgulho achando que somos, de alguma forma, melhores do que os outros, pois não somos. Não tivesse Deus nos escolhido livremente para salvar nossas miseráveis almas, nós seriamos justamente enviados para o inferno, assim como os outros (Efésios 2:3). Então, o que nos resta é ter um senso de compaixão e terror por aqueles que rejeitam a Cristo para sua própria ruína no inferno eternamente.

Mas nós também precisamos ter um senso adequado da maldade humana e da justiça e soberania de Deus. Nós precisamos nos conformar com o pensamento de que Deus está perfeitamente dentro de Seus direitos de reter sua graça quando e onde ele quiser.  Nós nunca devemos conceber a graça ou misericórdia de Deus concedida como se ele fosse obrigado a ser misericordioso com o Homem.

Nós precisamos nos reconciliar com o pensamento de que os homens são realmente ímpios realmente fazem por merecer o inferno. Precisamos nos reconciliar com a ideia de que a justiça de Deus realmente exige satisfação e que Ele seria menos do que Deus se Ele negligenciasse o pecado.

Nós também precisamos ser submissos aos decretos soberanos de Deus e confiar em seu sábio amor. Quando um incrédulo confia em Cristo, nós não deveríamos ver isso meramente como mais um sucesso para o Evangelho. Mais do que isso, nós devemos ver isso como a externa proposta eletiva de Deus para aquele indivíduo. Nós devemos nos alegrar em ver que Deus tem cumprido sua soberana vontade para esse eleito ao ser ele trazido ao Salvador.

 

Título Original : A More Excellent Way – Biblical purity in evangelistic motives

Artigo original: http://members.toast.net/puritan/articles/MoreExcellentWay_f.htm

Autor: Mitch Cervinka

Tradução: Tiago Lino

ACESSE A SÉRIE COMPLETA AQUI

Anúncios

Sobre Blog do Lino
Sou filho de Deus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: