[Série O Culto no Lar] – Como planejar


Neste capítulo nós nos concentraremos no culto no lar da família da Aliança. De fato, é no contexto do lar que a adoração deve ser ensinada e praticada. Se o culto não for ensinado, não será praticado. Se devemos cultuar no lar, todos devem estar envolvidos. Portanto, falamos em culto familiar. Isso não significa que o louvor pessoal e privado deva ser omitido. Devoções pessoais e em particular são altamente recomendadas, mas não devem substituir o culto familiar. O culto familiar não deve servir como obstáculo para que alguém deixe de praticar o culto pessoal.

É nossa convicção que o culto familiar deve ser planejado de tal forma que cada membro possa e deseje participar. Nós sabemos que jovens se tornam impacientes, querendo sair de casa por causa de outros compromissos e por não quererem participar do momento de culto no lar. Cultuar deve ser ensinado. A primeira coisa que deve ser ensinada é que devemos separar tempo para Deus, para estar junto dele. Nós devemos estar juntos quando ouvimos Deus falar aos nossos corações pela sua Palavra e quando meditamos naquilo que Deus tem feito por nós.

O culto familiar deve, portanto, ser planejado de tal forma que pelo menos vinte a trinta minutos diários sejam gastos no culto comunitário. Isso não significa que devamos fazê-lo de uma sentada, ele pode ser realizado em períodos diferentes, pela manhã e pela noite. Muitas pessoas dão graças antes das refeições. Esse agradecimento antes das refeições pode se tornar um período de culto. Se temos uma comida quente na mesa, o culto pode ser feito após a refeição. O que queremos deixar claro é que: o culto familiar deve ser planejado para que haja satisfação de cada membro da família.

Quando consideramos como devemos ensinar a cultuar, é necessário prestar atenção a certos aspectos do culto familiar. O primeiro ponto é que os pais devem dirigir o culto. Eles devem ser modelos para as crianças. Devem demonstrar de maneira prática o que é cultuar. Devem fazê-lo de tal forma que cada membro da família possa ver que essa é uma experiência agradável. É uma expressão voluntária e espontânea que vem do coração. Pais que lideram, modelam, demonstram e têm prazer em cultuar, mostram que eles realmente amam a Deus e demonstram que ele é maravilhoso, e o único digno de culto. Portanto, voltamos ao ponto do ensino do mandato espiritual no lar. Nós devemos falar sobre Deus. Nós devemos dizer aos nossos filhos porque precisamos gastar tempo com Deus e porque devemos expressar nossos sentimentos sobre Deus a ele. Nós devemos ensinar as crianças a cultuar a Deus e isso somente pode ser feito quando ajudamos as crianças e outros membros da família a entender quão grande Deus é.

Culto familiar implica em adoração conjunta. Isso significa que todos os membros devem participar. Consideramos que esse é um requerimento indispensável. O culto não deve começar antes que todos estejam presentes. Ninguém deve sair antes que o culto esteja terminado. Devemos gastar tempo com Deus juntos! Juntos dizendo e mostrando que Deus ocupa o primeiro lugar, bem como vivendo essa verdade.

Essa série é extraída do livro A Família da Aliança, de Harriet e Gerard Van Groningen, da Editora Cultura Cristã.

Para mais artigos de Gerard Van Groningen, clique AQUI

Anúncios

Sobre Blog do Lino
Sou filho de Deus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: