O palco da comunhão cristã


Houve um tempo na minha vida onde comunhão entre cristãos significava qualquer coisa, menos as palavras abaixo:

 

 

 

A comunhão cristã possui a tendência de ampliar a familiaridade do crente com as Escrituras Sagradas, conduzindo-o ao aumento de sua fé, esperança, amor, paciência e vigor, fornecendo-lhe instrução para toda boa obra. (comentário no livro O Peregrino, Com Notas de Estudo e Ilustrações)

É aquela velha conversa: “precisamos fornecer entretenimento saudável para os jovens”. Praticar esportes, ver filmes, jogar conversa fora. Qualquer coisa não relacionada com o cristianismo. Afinal, os entretenimentos cristãos das gerações passadas (como decorar textos bíblicos, quiz bíblica, etc.) estão fora de moda.

Mas, neste palco de entretenimento, há muito mais em cena:

1) Atrás das Cortinas: Ausência de Vida Comum

Essa tentativa artificial de criar momentos de descontração no fundo mostra o que ninguém quer admitir: os jovens não tem uma vida comum (amizade, relacionamentos, etc.). Lógico que esse não é um problema encontrado só entre os jovens, mas com todos os membros das igrejas. Por trás do show do entretenimento, atrás de suas cortinas, há a realidade que as pessoas simplesmente não se relacionam mais. É o problema que começou com a “geração TV” e aumentou exponencialmente com a “geração facebook”. É um problema grave, pois a marca da igreja cristã de Atos era a vida comum e a comunhão diária (Atos 2:44,45,46). É um problema que reuniões de entretenimento não resolvem.

2) Um cenário colado com fita-crepe: União Não-Cristocêntrica

Podemos destacar outro grande erro naqueles que promovem vários eventos: tentar unir o povo de Deus através de métodos secundários; quando não, carnais. No lugar do cenário sólido e firme da união cristã onde demonstramos nosso amor fraterno ao mundo, o que vemos é uma tentativa emergencial de manter tudo junto com a “fita-crepe dos eventos”. A Bíblia é o que prescreve o que une o povo de Deus. E isso incluí:

Fazer parte do corpo de Cristo: Tal implica em verdadeira conversão, pois somente faz parte do Corpo de Cristo aqueles que são nascidos de novo. O perigo de uma quantidade excessiva de eventos é atrair e divertir bodes, no lugar de alimentar e unir as ovelhas. Ou seja, promovendo eventos para unir os cristãos, você pode estar causando o efeito contrário.

Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também. Pois todos nós fomos batizados em um Espírito, formando um corpo, quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres, e todos temos bebido de um Espírito. (1 Coríntios 12 : 12,13)

Ser participante da glória da Filiação: envolve o item anterior, mas quero ressaltar algo: a glória de Cristo é crucial para união cristã! Há vários comentários sobre a que glória Cristo se refere no versículo abaixo. Certamente, não é a glória de sua divindade. Creio que se refere a glória da Filiação, pois esta glória Cristo nos deu. Sabendo disso, esse texto se torna ainda mais espetacular! Cristo deu a glória de Sua Filiação a nós para que sejamos um! E depois, pede ao Pai para que vejamos a glória dele. A glória de Cristo tem um papel central na união dos cristãos. Então, se em suas reuniões que buscam união, a glória de Cristo não é central, você não irá conseguir união, mas satisfação de prazeres carnais.

E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um. Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim, e que os tens amado a eles como me tens amado a mim. Pai, aqueles que me deste quero que, onde eu estiver, também eles estejam comigo, para que vejam a minha glória que me deste; porque tu me amaste antes da fundação do mundo. (João 17:22,23,24)

Amor e paz: o amor e a paz que reverbera no coração daqueles que foram muito perdoados (Lucas 7:47) é de fato um grande elo aglutinador na Igreja. Faltando estes, haverá contenda e discussões até em reuniões de entretenimento (o time de futebol da igreja é provavelmente a maior prova disto).

estejam unidos em amor (Colossenses 2:2)

Procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz. (Efésios 4:3)

Uma mesma proclamação de fé: sem concordância de fé não há unidade. Com isso não quero dizer que não devemos nos unir com aqueles que têm divergências secundárias, mas que a nenhum crente é recomendado a união com hereges.

Rogo-vos, porém, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que digais todos uma mesma coisa, e que não haja entre vós dissensões; antes sejais unidos em um mesmo pensamento e em um mesmo parecer. (1 Coríntios 1:10)

3) O ato mal-interpretado: Uma péssima técnica de Evangelismo

Não há problema nenhum em convidar um amigo não cristão para assistir um filme e comer pizza na sua casa com seus amigos de igreja. Mas, por favor, não transforme isso em um método de evangelismo. Relacionamentos, por mais que sejam uma ótima forma de testemunho, não são evangelismo. E querer mostrar que sua igreja é “descolada”, que não é igual àquelas “igrejas bitoladas que falam de Deus toda hora” é simplesmente mostrar que talvez vocês não são uma igreja, mas um clube. Querer mostrar para um pecador que a porta de entrada da Igreja não é a mesma pequena porta de entrada do Reino é enganá-lo. É interpretar mal a comissão que nos foi dada: pregar e viver o Evangelho e atrair as pessoas a ele e não a subterfúgios carnais. Citando Spurgeon:

Minha primeira contenção é esta: as Escrituras não afirmam, em nenhuma de suas passagens, que prover entretenimento para as pessoas é uma função da igreja. Se esta é uma obra cristã, por que o Senhor Jesus não falou sobre ela? “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura” (Mc 16.15) — isso é bastante claro.

4) Por detrás das máscaras: Fonte da Alegria

No fim, por trás de toda busca desenfreada de prazeres está a pergunta: qual a fonte de sua Alegria, Cristo ou os prazeres do mundo? E se você responde que é Cristo, você igualmente demonstra isso falando dele com alegria? Jesus satisfaz sua sede ou Ele é um acessório para os momentos enfadonhos do culto? Nos momentos que você está se alegrando com seus irmãos de fé, Cristo é o centro da alegria ou o novo vídeo de conteúdo banal do YouTube?

Por fim, não quero dizer que cristãos não podem marcar um churrasco, mas que um churrasco onde Cristo não é nem citado não é um churrasco entre cristãos. Não quero dizer que uma igreja não pode fazer um evento, mas que um evento onde Cristo não é honrado não foi feito por uma Igreja.

Teste a si mesmo desta forma: na sua comunhão cristã, você sai de lá

mais familiariarizado com as Escrituras Sagradas?

com mais fé, esperança, amor, paciência e vigor?

mais empolgado em perseverar em toda boa obra?

Por Vinicius Pimentel do Voltemos ao Evangelho

Anúncios

Sobre Blog do Lino
Sou filho de Deus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: