É preciso lembrar



“Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nenhum dos seus benefícios” Sl 103:2

Um dos problemas que mais comprometem um projeto de Deus – para nossa vida, família, para uma nação – é o esquecimento. O Senhor, antes de introduzir o povo de Israel na terra que os prometera, reivindicou a Israel, através de Moisés, a lembrança de todo o Seu poder ao longo de todos aqueles anos ( Dt 8), de maneira que a nação não se esquecesse de nenhum de Seus feitos. Não é muito difícil imaginar por que Deus exigiu isso: o esquecimento abala nossa confiança, ataca nossa fé, impedindo-nos de crer no poder de Deus,  nos leva à ingratidão, que por sua vez, nos leva ao afastamento.

Entretanto, Israel não levou em consideração essa preciosa recomendação e atraiu para si maldições, derrotas, dispersões, perda da comunhão e humilhações ao longo de sua história. Um dos casos mais marcantes está registrado em 2 Reis 22, quando o rei Josias promove a restauração da nação, do culto e o retorno da Lei como direção para a nação, que há tempos havia se afastado de Deus.

Em certos momentos de nossas vidas perdemos a fé nas promessas de Deus para nós, no Seu infinito amor, na provisão do sacrifício de Cristo, porque nos esquecemos de quem Ele é, do que fez no passado, do que tem feito e “de que Ele é o mesmo ontem, hoje e eternamente”. Esquecer essas verdades a respeito do nosso Senhor significa colecionar frustrações e não desfrutar dos direitos que Cristo adquiriu por nós na Cruz.

Davi nos dá uma lição de gratidão ao Senhor no salmo 103. Ele se encorajava, se fortalecia em Deus ao trazer à sua memória todos os benefícios recebidos ao longo de sua trajetória de vida. Cada vitória alcançada, cada livramento de morte e das armadilhas que lhe sobrevinham era lembrada, enchendo seu coração de louvor a Deus, louvor de gratidão. Não é de se estranhar saber que Davi foi um dos Reis mais importantes para a história de Israel e que mais agradou e andou segundo a vontade Deus. Davi conhecia o Senhor e tinha em mente, principalmente nos momentos mais críticos, que Deus era com ele.

Amado(a), que tal relembrar todas as maravilhosas intervenções de Deus? Traga à sua memória as maravilhas que já foram operadas em favor da sua vida, sobretudo a obra de redenção realizada por Cristo na Cruz – que foi a maior das intervenções – para garantir seus direitos de filho. Dê uma renovada na sua fé com este ato. É hora de ir em busca das promessas de Deus, de viver aquilo que ele planejou para você, de desfrutar de todos os benefícios de um verdadeiro filho de Deus. Como? lembrando-se

Tiago Lino

Anúncios

Sobre Blog do Lino
Sou filho de Deus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: